19 Setembro 2008

Querida Portugal Telecom

Querida Portugal Telecom: Escrevo-te estas mal amanhadas letrinhas na esperança que te encontres na graça de Deus, que todos os teus funcionários gozem de saúde férrea e que aos teus accionistas nem um cabelo se lhes desalinhe, que nós por cá todos bem graças aos senhores do Blogspot. Não leves a mal nem te melindres por usar este método tão arcaico e pouco tecnológico que é o da escrita, mas compreenderás que o faça porque os teus sistemas automatizados de atendimento ao cliente não me deixam falar com ninguém, exceptuando aquela voz monocórdica que me repete o que digito quando assim é tempo e nem um tracinho de angústia ou alegria lhe consigo detectar tal é a maviosidade da voz que Deus e os técnicos de som lhe terão dado em devida altura.

É verdade que podia ter-te endereçado um email, era mais apropriado, principalmente agora que sofremos todos na pele o tecnológico choque, mas os teus servidores estão cheios, quem sabe atafulhados de reclamações palermas de tipos que deram um acidental puxão na ficha telefónica e ficaram com o miolo descarnado e percebemos já todos que um email devolvido por incapacidade de armazenamento da respectiva conta é coisa que vos fica menos bem, principalmente devido ao irrelevante facto de os servidores vos pertencerem, por Mafoma! Perceberás tambem decerto que em certos momentos eu, o crente, ressalvo, o cliente, perca a têmpera. Aborrece o mais folgazão que lhe dêem por concluída com sucesso uma reparação que nunca foi efectuada. E mesmo que ainda assim eu gargalhasse e ao mesmo tempo perdoasse a falta, o erro, a argolada, mais enfureceria o imbecil cá deste lado que uma segunda participação de avaria levasse o mesmíssimo destino. A sério!

Minha querida Portugal Telecom, um dia vou querer a receita e experimentá-la no meu negócio. Julgo eu, que pouco sei, que sei eu, que manter uma taxa de cem por cento de sucesso a resolver berbicachos, bicos d'obra, embróglios, petiscos, pincéis, episódios, não é para qualquer um, está apenas ao alcance de enormes conglomerados empresariais, pilhas de matéria cinzenta que fazem de corar de vergonha um ígnaro com pretensões à mediania intelectual. É verdade que devo a uma mão amiga o facto da minha queixa, reclamação, pedido, súplica, ter sido redireccionado para um atendimento viáipi. Momentos houve em que confesso não cheguei a perceber se era a salvação ou apenas um castigo adicional. Tendes gente extremamente simpática nessa espinhosa missão, sendo que a simpatia é uma coisa boa de se ter mas não resolve muito na hora de conseguir desfazer os nós, desatar os laços, cortar o nó gordio.

É verdade que é gente boa, tão boa que apresentam logo um pedido de desculpas sem sequer saberem muito bem de que raio estão a tratar. Mas eu percebo. Percebo e perdoo. Também já muitas vezes fui intimado (sim, um pedido que vem lá do alto nunca é um pedido, é mais uma intimação do que uma convocatória), dizia eu, intimado a limpar rabinhos a meninos que não me chamam pai, é um trabalho sujo mas alguém tem de o fazer. Eu entendo e só por isso te relevo a falta, areio o metal da alma, troco contigo mimos que sabem a mel ainda que apenas pelo telefone, eu percebo, eu entendo, também eu tenho que ser um bocadinho puta de quando em vez. Mas ainda assim estou em posição de te dar uns conselhos, julgo eu, que julgo eu?, que pouco sei da poda. Por exemplo, quando um cliente está furioso, ou mesmo outra qualquer palavrinha começada por éfe, não devem os serviços técnicos ligar ao cliente dizendo-lhe "Nós já ligámos hoje de manhã!". Não deve. Não deve dizer isso principalmente se não tiver resposta para a pergunta "Ai sim? E se ligaram de um número não identificado como é que querem que eu devolva a chamadinha?". É um nadinha indelicado, e todos sabemos dos filmes americanos que é por vezes de pequenos nadas que nascem perigosos psicopatas...

Depois torna-se ridículo que o cliente receba telefonemas com inquéritos de satisfação quando ainda ninguém me resolveu o problema, topas? É aborrecido, o inquiridor ouve das boas sem saber o que raio lhe está a acontecer e nós temos de explicar a história do serviço que ainda não aconteceu e a fé cega do operador só lhe permite compreender que uma reparação foi feita e não vislumbra mais nada do que isso, mesmo que a realidade cá fora, onde as coisas realmente acontecem, não tenha sido nada daquilo. Mas uma pessoa vai-se calejando, afinal de contas somos todos humanos, menos o sistema está claro, o sistema não erra, diz sempre a verdade, isso das falhas é para o comum mortal e por falar nisso vais desculpar-me que por vezes vos queira ver todos mortos e enterrados, qual cabo telefónico, mas são arrebatamentos que um tipo tem. Quando finalmente o meu telemóvel tocou ao fim da tarde para MAIS UM SACANA DE UM INQUÉRITO eu nem queria acreditar, mas depois somei dois mais dois, afinal de contas se vocês fizeram dois trabalhos é justo que queiram saber como ambos correram. Sorte desta vez teve a operadora que o não era, era outra vez o vosso MALDITO SISTEMA a disparar perguntas e a pedir classificações, olha, ficou a falar sozinho, já não há paciência.

E foi quando se desligou a chamada que o dito cujo aparelho tocou outra vez, Aleluia, o Senhor é bom, era o técnico, bons olhos o vejam, melhores ouvidos o ouçam, vamos a isto que se faz tarde. Poupar-te-ei às banalidades, o técnico a olhar para a parede e para a ficha, mas isto já está feito afinal não vim cá fazer nada, não está nada, está só mal amanhado, basta um toque e essa porra desfaz-se, ah pois é, enfiemos pois isto na parede, obrigadinho sim, ora essa por quem sois, espero que pelo Benfica. Mas agradeço-te a ti na mesma minha querida Portugal Telecom. Um erro acontece, uma pilha deles também tende a acontecer se ninguém carregar no botão e puser cobro à sucessão de disparates que se anunciam. Mas isso corrige-se. Dispensem-me um auditor de qualidade (aposto que tendes um exército deles!) durante umas horas e eu dou-lhe umas dicas gratuitamente. Ou então se quiserem premiar uma das poucas pessoas que se importaram DE FACTO com um cliente, e que mesmo nada tendo a ver com o assunto fez muitíssimo mais do que aquilo a que estava obrigada, concedam o crédito à Jonas, a quem agradecerei eu pessoalmente não vá vocês encerrarem o processo de agradecimento e enviarem-lhe um SMS a despedi-la...

9 comentários:

Jonas disse...

Ó meu Deus....... vou passar o resto do fim de semana a lhar para o telemóvel, à procura de SMS :)

Joao disse...

Um tratado sobre ironia.
Bravo.

m.camilo disse...

O texto aqui escrito representa única e simplesmente a maneira de pensar do seu autor em relação à unicaca da PT. (º_º)

A Senhora disse...

Isso me fez lembrar um técnido da Telefónica, na enésima vez em que eu o tinha chamado:
- Aqui está meu telefone. Não ligue mais para a Telefónica. A burocracia é tanta que vai demorar uma semana para eu vir aqui.

Frederico Lucas disse...

:-)

Fantástico!
Bem que eu gostava de roubar mais este texto para o meu blogue, mas a frequência com que nos vamos cruzando recomenda-me a não o fazer, não vá encontrar-te indisposto...

Fernando disse...

Num Portugal onde há mais empresas a oferecer serviço telefónico fixo...

Nota: o nome é Comunicações, PT Comunicações (ou, como eu lhe carinhosamente lhe chamo, 'PT Complicações'...)

Pedro Aniceto disse...

E já vai com sorte se eu não lhe chamar "Telefones de Lisboa e Porto"...

Luís Maia disse...

Já agora a parte da publicidade enganosa, tu julgas que vais ver o teu Benfica-Nápoles em HD, mas é mentira porque não acredito que no Rosário tenhas linha com 12 Mb.

Outro dia ao dizer isto a uma gaja dum desse inquéritos PT, ela respondeu-me

"Ah sim ? ainda bem que me disse, eu estava a pensar por o sistema lá em casa"

PS-Claro que isto é só uma imagem, o Nápoles será visto em directo no teu cantinho de sofredor.
Espero que não tenhas sorte idêntica aquela que assisti contigo com uns gajos pintados de amarelo salvo erro chamados Dukla

Pedro Aniceto disse...

Não sei se vou à Luz ver este. Acabaste de me lembrar um dos meus maiores melões de futebol (apenas ultrapssado pelo Portugal x Grécia e empatado com um Benfica Aris de Salónica)...