20 Setembro 2008

A arte da fuga

Quando o desejo de liberdade é inerente à estrutura mental do ser, nada nem ninguém pode aprisionar aquele que quer a fuga.

5 comentários:

Ricardo Antunes disse...

A minha cadela fazia (agora a idade já pesa...) aquilo com uma perna às costas. Acredita que cheguei a pensar colocar câmaras para descobrir como é que ela escapava. E mesmo mais pachorrenta agora (e com uns quilitos a mais), ainda há dias fez a sua gracinha!

A Senhora disse...

Eu não acredito!!!! :)

Impressionante!

Manela disse...

Espertos que nem cães!

A Senhora disse...

Tive que mostrar um monte de vezes para os meus filhos! :)))

Pedro Aniceto disse...

Isso! Dê-lhes ideias! ;)